The headquarters of of mining company Vale SA is pictured, after the collapse of a tailings dam in an iron mine in Brumadinho in Brazil, in St-Prex, Switzerland January 30, 2019. REUTERS/Denis Balibouse

Douglas Maycon da Cruz caiu em um espessador de minério após a grade que protegia o local ceder; ele deixa a mulher e dois filhos.

O operário Douglas Maycon da Cruz, de 33 anos, morreu na noite dessa segunda-feira (7) após um acidente dentro da mina Conceição, que pertence à Vale, em Itabira, no Vale do Aço. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o funcionário era operador de máquinas e estaria trabalhando na inspeção da lavagem do minério quando uma grade de proteção cedeu e ele caiu em um tanque do espessador de minério. 

Os militares que atuaram na ocorrência estimam que a altura do tanque onde Douglas da Cruz caiu é de 7,5m. Os bombeiros foram acionados por colegas da vítima.

Depois de serem acionados por volta das 21h, os bombeiros conseguiram retirar a vítima do tanque, mas um médico do Samu, que também atuou na ocorrência, atestou o óbito do operário. 

Douglas da Cruz era casado desde 2010 e deixa a mulher e um casal de filhos. O mais novo completou 2 anos em outubro do ano passado. Na ocasião, a vítima, que se intitulou “papai coruja”, pediu a Deus que tivesse muita saúde para acompanhar o filho “sempre aonde ele for”. Cruzeirense fanático, o operário acompanhava o clube e frequentemente fazia postagens nas redes sociais sobre futebol. 

Por meio de nota, a Vale, que não informou se o operário era funcionário da empresa ou terceirizado, “lamentou o ocorrido que resultou em óbito de um dos nossos empregados” e se solidarizou com os familiares. “(A empresa) dará todo o apoio necessário e as causas do acidente estão sendo apuradas”, informou.

Por meio de nota de pesar, o Sindicato Metabase de Itabira e Região afirmou que “o guerreiro Douglas Maycon Nonato da Cruz estava na empresa Vale há cerca de 4 anos na função operador de equipamentos e instalações na mina de Conceição”. “Neste momento de dor e tristeza nossa missão mais urgente é consolar a família, amigos e colegas de trabalho. Em tempo oportuno, toda investigação rigorosa deverá ser feita para correto esclarecimento desta triste e inadmissível fatalidade”, diz a nota.

Fonte: O Tempo