28/07/2021

Aluna de MG, é primeira estudante a ser vacinada no Brasil

Foi com muita emoção e alegria que Karine Aparecida da Silva Santos, de 14 anos, aluna do 9º ano do ensino fundamental da Escola Municipal Jorge Afonso Defensor, no bairro Marimbá, recebeu, na manhã desta quarta-feira (16), a primeira dose do lote com 6.047 vacinas da Pfizer que chegaram em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, nesta semana. A aluna, que mora no bairro Santo Afonso, foi a primeira estudante betinense a ser imunizada contra a Covid-19. “Estou muito emocionada de ter sido imunizada e estar seguran contra esta doença que está matando tantas pessoas. Agora, espero que, em breve, eu possa voltar as aulas”, disse a adolescente.

Com a iniciativa, Betim tornou-se o primeiro município do Brasil a imunizar estudantes. Nesta quarta (16), serão vacinados alunos dos 7°, 8° e 9° anos do ensino fundamental da rede municipal nas regionais Vianópolis, Petrovale, Icaivera e Citrolândia.

Na quinta (17), será a vez dos estudantes das regionais PTB e Teresópolis e, na sexta-feira (18), os da região Norte. No entanto, segundo a prefeitura, é que, em um curto espaço de tempo, todos os cerca de 19 mil alunos da cidade, sendo 13.519 da rede municipal, sejam imunizados contra o novo coronavírus em Betim.  

“Este momento está sendo de extrema importância para os alunos. Na semana passada, vacinamos todos os profissionais da rede municipal, estadual, privada, federal, além dos cursos profissionalizantes e dos profissionais da rede parceira (creches conveniadas), o que dá um total de 12.600 trabalhadores. Nesta semana, iniciamos a imunização dos alunos dos 7º, 8º e 9º anos do ensino fundamental. Essa vacinação vem trazer segurança para o retorno das aulas presenciais”, salientou a secretária municipal da Educação, Marilene Pimenta.

De acordo com o secretário de Saúde de Betim, Augusto Viana, o principal objetivo da medida é poder oferecer total segurança para que estudantes dos 7º, 8º e 9º anos retomem às aulas presenciais. Contudo, ao mesmo tempo, a imunização poderá ajudar a reduzir a taxa de contaminação da Covid em Betim.

“Há indicativos de que os adolescentes entre 12 e 17 anos são um dos maiores vetores do novo coronavírus. Por isso, no nosso entendimento, ao decidirmos imunizar os professores e estudantes desta faixa etária, haverá, sem dúvida nenhuma, um reflexo na diminuição da transmissão do vírus em Betim, principalmente no meio educacional”, salientou Viana.

O secretário frisou ainda que, apesar de esses doses da Pfizer serem destinadas à adolescentes entre 12 e 14 anos, a vacinação dos grupos prioritários do Plano Nacional de Imunização (PNI) continuará sendo realizada em Betim.

“O município assegura o cumprimento da vacinação de todos os grupos que estão no Plano Nacional de Imunização. Desde terça (15), as pessoas com 59 anos e aquelas com deficiência permanente, sendo essa última de qualquer idade, independentemente de receberem o Benefício de Prestação Continuada, começaram a receber as doses. Também estamos vacinando os profissionais da limpeza urbana, os caminhoneiros, os motoristas de transporte de passageiros, além trabalhadores portuários. Ainda na terça (15), começamos a convocar novamente as pessoas de 40 a 49 anos com comorbidade, que se cadastraram no site da prefeitura, e que ainda não receberam a vacina para se imunizarem”, finalizou o secretário de Saúde.