Os ônibus internos da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) foram suspensos nesta quarta-feira (3) por tempo indeterminado, em decorrência do movimento grevista dos técnicos administrativos em educação (TAEs) da instituição. Desde 11 de março, os trabalhadores suspenderam suas atividades, e a greve segue avançando, impactando diretamente a comunidade universitária.

Com os coletivos lacrados, os estudantes e funcionários que dependem do transporte dentro do campus se veem obrigados a buscar alternativas para se locomover.




O movimento de greve da categoria surge em meio a demandas por reestruturação da carreira dos funcionários e reajuste salarial.

Em nota divulgada pela universidade, a administração central informou estar em negociações com o comando de greve para resolver a situação o mais breve possível. Enquanto isso, a incerteza sobre o retorno dos ônibus internos.




Além disso, circulou em grupos de WhatsApp um comunicado atribuído aos TAEs, sugerindo a paralisação do restaurante universitário na próxima semana. No entanto, o coordenador geral do Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação das Instituições Federais de Ensino no Município de Juiz de Fora (Sintufejuf), Flávio Sereno, negou tal plano, chamando-o de “fake news”.