Foto: Redes sociais




Após uma investigação exaustiva, a Polícia Civil concluiu o inquérito sobre o trágico acidente que resultou na perda de cinco vidas no km 736 da BR 040, em Santos Dumont. O acidente, ocorrido em 21 de dezembro de 2023, envolveu uma ambulância que transportava uma mulher grávida em risco, seu esposo, uma médica, uma enfermeira e o motorista. Todos os ocupantes do veículo faleceram no local devido a politraumatismos.

Segundo as conclusões do inquérito, além das condições climáticas adversas no momento do acidente, a falta de manutenção da ambulância e a negligência por parte do proprietário da empresa responsável pelo veículo foram fatores determinantes.




De acordo com as informações apuradas, a ambulância, que pertencia a uma empresa privada, encontrava-se em péssimo estado de funcionamento. O próprio proprietário da empresa teria realizado uma vistoria no veículo no dia anterior ao acidente. Pouco antes da tragédia, o condutor da ambulância havia enviado um áudio pelo celular relatando que o veículo estava em condições precárias, com barulhos suspeitos indicando possíveis problemas mecânicos.

Além disso, foi constatado que a empresa responsável pela ambulância não seguia os protocolos de segurança adequados para o serviço. Não possuía uma oficina profissional para a manutenção dos veículos, que eram reparados por um indivíduo sem emissão de notas fiscais e que trabalhava em múltiplas funções em outras empresas vinculadas ao investigado.




Diante dessas evidências, o proprietário da empresa foi indiciado por homicídio culposo das cinco vítimas do acidente. A investigação concluiu que houve negligência por parte do empresário em relação aos padrões de segurança estabelecidos, o que resultou em consequências fatais para os ocupantes da ambulância.