Foto: PJF




A Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) inaugurou nesta segunda-feira, 25, a intervenção artística da Ponte Leopoldina, única na cidade que possui o nome de uma mulher. Todo o processo da arte, desde a idealização até a execução prática, foi feito por mulheres. A iniciativa, coordenada pela Secretaria de Governo, é do Programa Boniteza.

O projeto foi viabilizado pela vereadora Laiz Perrut, que destinou R$ 20 mil via emenda parlamentar. Durante a inauguração, a prefeita Margarida Salomão ressaltou a importância da iniciativa. “É um caminho pedestre, por isso foi uma grande sacada humanizar esta ponte. As pessoas acham que as vias do progresso se expressam por mais uma obra, mas essa é uma intervenção de enorme delicadeza e elegância para toda a população que usa essa ponte.”




A intervenção foi feita pela artista Gabi Lemos, vencedora do edital “Acupuntura Urbana – Arte na Ponte”. A inspiração para a arte foi o sagrado coração mexicano, o “milagrito”, que representa a força vital que há em nós. A pintura se estende até a Casa da Mulher, unidade da Prefeitura que atende mulheres sobreviventes da violência doméstica. As assistidas que participam da oficina de arte-terapia foram ativas no processo da arte e pintaram, junto com a artista, tanto a ponte quanto o caminho até a Casa.

Essa integração foi significativa para aumentar a sensação de pertencimento e valorizar o trabalho desenvolvido por elas. A vereadora Laiz Perrut destacou que a iniciativa envolveu uma série de intervenções. “Era mais um lugar cinza na cidade que a gente pôde transformar com muita arte. O que me tocou mais foi que as mulheres atendidas na Casa da Mulher puderam fazer parte disso daqui”, explicou.