Foto: PJF




Nesta semana, a Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), por meio da Secretaria de Educação (SE), deu início à aplicação das avaliações do Compromisso Nacional Criança Alfabetizada (CNCA). Estão sendo analisadas as habilidades de mais de 14 mil crianças da rede municipal de ensino, com idades entre 6 e 10 anos, em duas áreas de conhecimento: Matemática e Língua Portuguesa. O programa beneficia estudantes do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental.

Os testes de desempenho fornecerão subsídios para traçar estratégias que aprimorem a qualidade da educação e, ao mesmo tempo, respeitem as diversidades. Assegurando, assim, a equidade no aprendizado na rede municipal.




Na Escola Municipal Carlos Drummond de Andrade, no bairro Nova Era, na zona norte da cidade, os testes estão sendo aplicados em 237 estudantes. Algumas dessas crianças nunca fizeram uma prova antes e estão encarando as avaliações como um momento especial, principalmente as turmas do 1º e 2º anos do Ensino Fundamental. “Para nós, esse momento é muito importante.

A avaliação diagnóstica será mais uma ferramenta para nos auxiliar na conquista do nosso objetivo, que é a educação pública de qualidade.




Ao estabelecer os níveis de alfabetização em que os nossos estudantes se encontram, poderemos traçar as nossas metas para que esses índices se elevem”, explica a diretora Simone Torres.

“O CNCA, política do Governo Federal que envolve estados e municípios do país, representa para a rede municipal de ensino uma oportunidade de conjugar esforços no intuito de garantir o direito à alfabetização das crianças. A política é abrangente e envolve vários eixos de ação: governança e gestão, formação, infraestrutura, avaliação e boas práticas.




Dessa forma, possibilita o aperfeiçoamento profissional e a melhoria da qualidade da educação no município”, destaca Gláucia Fabri, supervisora de Desenvolvimento do Ensino e Avaliação Escolar (SDEAE), do Departamento de Planejamento Pedagógico e de Formação (DPPF) da SE.

Gláucia ressalta que as avaliações têm um caráter formativo, ou seja, possibilitam o acompanhamento das aprendizagens ao longo do ano letivo, visando ao aperfeiçoamento das práticas pedagógicas para que os estudantes consolidem as habilidades requeridas no processo de alfabetização. “Essa ação é um importante instrumento para evidenciar o progresso e as dificuldades enfrentadas no processo de alfabetização.”




Ao todo, 87 escolas da rede municipal de ensino estão aplicando os testes. São mais de mil profissionais da educação envolvidos nesse trabalho, que deve ser concluído no dia 5 de abril, quando todos os dados coletados deverão ser lançados na plataforma do Compromisso Nacional Criança Alfabetizada.

Ao longo do ano, outras avaliações estão previstas. A ideia da SE é acompanhar o ritmo de cada estudante e identificar as dificuldades que enfrentam, em seus contextos específicos, para que o direito à alfabetização seja garantido.