Foto: Redes Sociais




Na noite da última quarta-feira (20). Um estudante de 17 anos protagonizou um ato de barbárie ao esfaquear três colegas dentro da escola estadual em que estudava. O caos se desencadeou quando o agressor ateou fogo em uma cortina da sala de aula.

Os relatos do incidente perturbador indicam que o agressor, cujo nome não foi divulgado pelas autoridades, estava armado com duas facas e um frasco de álcool. Ele teria iniciado o ataque incendiando uma cortina após despejar o líquido inflamável sobre ela. Em meio ao pânico e à confusão resultante do incêndio, o estudante partiu para a agressão física.




Segundo informações da Polícia Militar, o diretor da escola interveio rapidamente, conseguindo imobilizar o agressor antes que ele pudesse causar mais danos. Durante o confronto com o diretor, o adolescente acabou se auto lesionando, desferindo golpes de faca contra si mesmo.

As vítimas dos ataques, um adolescente de 16 anos e duas mulheres de 42 e 45 anos, foram prontamente socorridas e receberam tratamento médico. Felizmente, nenhum dos ferimentos foi grave, e todos já foram liberados após receberem os cuidados necessários.




O estudante agressor também foi encaminhado ao Hospital Senhor do Bonfim para tratar de seus próprios ferimentos autoinfligidos. O relatório médico indicou que o adolescente sofreu escoriações no pescoço e no peito, além de cortes nas mãos.

De acordo com informações fornecidas pelos profissionais de saúde e pela polícia, o jovem agressor apresenta sinais de perturbação mental. Avaliações médicas sugerem a possibilidade de esquizofrenia grave.