Foto: PJF




Integrantes da Guarda Municipal concluíram etapa de capacitação promovida pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). Os cursos, oferecidos em modalidade de educação à distância, são voltados para o fortalecimento do enfrentamento e a prevenção às violências em municípios que aderiram ao programa Nacional de Segurança com Cidadania (Pronasci-2) do governo federal. A participação de Juiz de Fora foi significativa, cerca de 80% dos guardas se inscreveram no processo. Em todo o Brasil, foram contemplados 100 mil profissionais das diversas forças de segurança.

Os guardas tiveram a oportunidade de aprofundar estudos de temas que corroboram com uma atuação cidadã em segurança pública. Um modelo de trabalho que aposta em ações baseadas no relacionamento e na proximidade com a comunidade a favor da prevenção, antes que em ações ostensivas e repressivas. Esta lógica moderna de fazer segurança, pelo viés da cultura de paz, rege a Guarda Municipal desde sua criação e a coloca em alinhamento com as premissas do governo federal e dos eixos estruturantes do Pronasci.




“Enfrentamento da desigualdade racial no Brasil”, “Tecnologias aplicadas à segurança”, “Violência contra mulheres e meninas: do enfrentamento ao protagonismo feminino na prevenção e redução da violência” e “Os municípios e a prevenção da violência: o papel da Guarda Municipal” foram os quatro primeiros temas disponibilizados para a Guarda de Juiz de Fora. Aos que se inscreveram e concluíram a etapa vinculada ao projeto Bolsa-formação, ainda foi garantido o recebimento de bolsa no valor de R$ 900.

O GM Daniel fez curso da área de tecnologia e se surpreendeu com o conteúdo abordado. “Foi de muita valia. Fiz o curso de tecnologias para a segurança pública, em que foram abordados temas como as bodycams, sistemas de monitoramento, Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e por fim, mostrou todas as soluções que o Sistema Nacional de Informações em Segurança Pública (Sinesp-CAD), utilizado por Juiz de Fora, fornece”, apontou.




Já a GM Roberta, que teve a oportunidade de ser tutora de curso, avaliou também os desafios de se empreender uma capacitação da envergadura que o Ministério da Justiça e Segurança Pública propôs. “Os tutores acompanharam os alunos com a utilização da plataforma da Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) e pudemos orientá-los através de grupo de Whatsapp, onde tirávamos dúvidas e auxiliamos nas atividades. Com paciência, foi possível finalizar os cursos com sucesso. Agora, estamos aguardando uma nova edição do Pronasci, com mais cursos, visto que as disciplinas oferecidas acrescentam muito para o trabalho dos profissionais da segurança pública”, atestou.

A oportunidade de participação de Juiz de Fora nos cursos do Pronasci-2 se deve à assinatura da prefeita Margarida Delgado do termo de adesão, no último ano, vinculando o município ao programa. Com a ação, Juiz de Fora se compromete a dar continuidade a projetos já desenvolvidos pela Secretaria de Segurança Urbana e Cidadania (Sesuc), com vistas à redução da violência e à promoção da paz, ampliando as boas práticas de cidadania com foco na prevenção em segurança.