O “Restaurante Primavera” que servia como depósito clandestino no centro da cidade foi interditado em uma operação conjunta de Fiscalização da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) nesta terça-feira, 25. A ação foi motivada por denúncia de que o local armazenava produtos sem procedência e sem condições sanitárias. No local, as equipes encontraram mais de 50 kg de alimentos impróprios para o consumo entre carne, arroz, feijão, verduras e legumes, levando à interdição do estabelecimento. Também foram apreendidos cerca de 600 itens que eram destinados ao comércio irregular nas ruas. 

O restaurante recebeu autuações, tanto da Vigilância Sanitária quanto da Fiscalização de Posturas, por contribuir para o comércio irregular de mercadorias. A multa para esta infração é de R$5.931,89. A interdição cautelar do estabelecimento permanece até que o proprietário regularize os problemas encontrados e o estabelecimento passe por nova vistoria.  A operação foi realizada em conjunto por Fiscais de Posturas, Vigilância Sanitária, Guarda Municipal e Polícia Militar.




O subsecretário de Vigilância em Saúde, Jonathan Tomaz, destaca a importância da ação conjunta. “É importante entender que as mercadorias comercializadas de forma irregular muitas vezes são pessimamente acondicionadas, colocando em risco a saúde da população, por isso é importante essa atuação conjunta”.

A secretária de Sustentabilidade em Meio Ambiente e Atividades Urbanos, Aline Junqueira, informa que as ações conjuntas vão continuar. “Nós estamos terminando a licitação de vários pontos para o comércio regular. Vamos seguir atuando contra distribuidores de mercadorias para o comércio irregular, de forma conjunta, para que pessoas em situação de vulnerabilidade não trabalhem precariamente e garantir que o espaço público seja para todos”.