Foto: PJF




A Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) recebeu nesta sexta-feira, 21, nova ambulância UTI móvel para o Serviço de Transporte Inter-Hospitalar (STIH). Adquirida com recursos próprios do município, o veículo é tripulado por médico e enfermeiro, equipado com monitor multiparâmetros, respirador de transporte e desfibrilador. 

Segundo o secretário de Saúde, Ivan Chebli, “é muito importante o STIH ter uma unidade com suporte avançado, ou seja, uma ambulância com UTI que vai garantir suporte à vida, transporte a pacientes de um hospital para o outro, de uma unidade de urgência e emergência, como a UPA, para um hospital habilitado pelo Ministério da Saúde. Então, também é conforto, garantia de segurança para os trabalhadores e para os nossos usuários. É a primeira vez na história de Juiz de Fora que nós temos uma ambulância própria com UTI, o que vai qualificar ainda mais o atendimento inter-hospitalar no nosso município e região”.




De acordo com a presidente do Conselho Municipal de Saúde, Regina Célia de Souza, “é muito importante a chegada dessa ambulância para fazer um transporte mais rápido. Para que o paciente não fique esperando muito tempo. E eu estou muito orgulhosa disso. É uma demanda antiga, é um sonho realizado”.

O coordenador do Serviço de Transporte Inter-Hospitalar (STIH), Eduardo Sacramento, destacou que “é um equipamento de saúde, a primeira ambulância de UTI que o município oferece aos seus usuários, e ela traz melhores condições de atendimento, melhores condições de trabalho, segurança, e conforto pra equipe e para o paciente que vai ser transportado na ambulância. Por ser uma ambulância de UTI, que é uma unidade de transporte intensivo, ela realiza todas aquelas transferências que são feitas para para as vagas de CTI”.




O transporte de pacientes no Sistema Único de Saúde (SUS) no Município de Juiz de Fora, especificamente no âmbito da Urgência e Emergência, é realizado nas transferências inter-hospitalares autorizadas através do sistema SUS Fácil pela Central de Regulação de Vagas Hospitalares; transferências de pacientes entre unidades de saúde e hospitais da rede SUS; e no transporte de pacientes para serviços especializados, como unidades de diagnóstico e terapêutica para realizações de exames. O STIH realiza em torno de mil transferências por mês.