Foto: PJF




Os preparativos para o “Bem Casado”, também conhecido como Casamento Comunitário, estão a todo vapor em Juiz de Fora. O evento, que marca o início das comemorações pelo aniversário da cidade em 31 de maio, será realizado no domingo, dia 28 de maio, às 10h, no Parque Municipal, localizado na Rua do Contorno, bairro Nova Califórnia. Neste ano, 173 casais, correspondendo à idade do município, vão oficializar seus votos durante a cerimônia.

Na próxima semana, uma série de atividades está programada para os preparativos do evento. Cada mesa dos convidados dos casais contará com kits contendo salgados, refrigerantes, bombons, bem-casados e bolo. A produção dos bem-casados será realizada na Dispropan, localizada na Rua Américo Lobo, 790, bairro Manoel Honório, pelos adolescentes do centro socioeducativo na terça-feira, dia 23.




No dia 26, sexta-feira, haverá a decoração dos bolos, que ficará a cargo dos participantes acautelados. No domingo, a partir das 6h da manhã, 130 noivas terão seus cabelos e maquiagens feitos na Escola Técnica Cecon.

Na sexta-feira, dia 19, algumas noivas foram sorteadas para receber o traje completo para a cerimônia. Os vestidos foram doados por lojas parceiras, e na Casa da Mulher foi montada uma sala exclusiva para as noivas, com tiaras, véus, sapatos e roupas para as noivas e damas.




O evento “Bem Casado” é organizado pela Secretaria Especial de Direitos Humanos (SEDH) e tem como objetivo oficializar gratuitamente a união dos casais. O evento inclui o casamento civil no cartório, a cerimônia oficial e uma festa para os noivos, padrinhos, pajens, daminhas e convidados. Biel Rocha, secretário da SEDH, explicou que o “Bem Casado” faz parte do calendário institucional da Prefeitura de Juiz de Fora. “O casamento será completo. Essa iniciativa visa promover os Direitos Humanos, proporcionando segurança jurídica para essas pessoas, valorizando o afeto entre diferentes tipos de casais e permitindo que aqueles em situação de vulnerabilidade econômica realizem a união civil de forma gratuita”.