Militares mineiros começaram os trabalhos às 6 horas da manhã de hoje; há possibilidade de encontrar mais uma vítima.

Militares do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, que atuam em Petrópolis, localizaram neste domingo (20) mais duas vítimas da chuva que arrasou a cidade na última terça-feira (15). Mais de 150 pessoas já foram localizadas, segundo a Polícia Civil do Rio de Janeiro.

De acordo com o Coronel Sérgio Ferreira, os bombeiros mineiros atuam em um setor do Morro da Oficina, denominado Alfa 3. Além dos militares de Minas, voluntários e equipes do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro também atuam no local. A equipe também é composta por dois cães e seus condutores e duas equipes de salvamento especializado. 

“Após a indicação dos cães, foram encontrados os dois corpos. Eles foram recuperados e passados ao serviço de remoção do estado do Rio de Janeiro”, destaca.

O coronel explica que o trabalho do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais é feito através da utilização de várias técnicas, dentre elas, o desmanche hidráulico, que utiliza água sob pressão para lavar o rejeito. “Usando uma pressão suficiente, conseguimos afastar o material, o que faz avançar as buscas. A retirada desse material não é uma forma de localização direta de corpos, mas ajuda a criar o que eu denomino de cenário olfativo. Ele permite que os cães possam passar de novo naquele terreno que foi remexido para que a gente possa obter as indicações de pontos que podem nos levar ao encontro de vítimas”. 

De acordo com o coronel, há ainda a possibilidade de que um terceiro corpo tenha sido encontrado. As buscas continuarão na manhã desta segunda-feira (21), no terceiro dia de atuação dos mineiros em Petrópolis. “Nossa equipe espera retornar amanhã muito cedo à área de busca que operamos hoje, a Alfa 3. Com previsão de início às 6 horas da manhã, porque pretendemos passar os cães antes que cheguem pessoas, já que assim fica melhor a condição para o trabalho do cão. Temos uma indicação promissora de uma possível vítima e queremos agilizar esse encontro e essa provável remoção”, afirma. 

O militar mineiro destaca que a atuação do Corpo de Bombeiros de Minas é feita através de um esforço conjunto. Além do CBMMG, atuam também outros Corpos de Bombeiros Militares do país, todos coordenados pelo Ligabom (Conselho Nacional dos Corpos de Bombeiros Militares do Brasil). O trabalho é feito de forma integrada, com 44 cães de busca, viaturas e equipamentos, em apoio ao Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro.

Fonte: O Tempo