A Delegada de Polícia Civil junto com sua equipe concluíram o inquérito com relação à absurda situação vivida por uma menina de apenas 10 anos, que foi abusada sexualmente em um ponto de ônibus da Avenida Rio Branco, em frente ao Santa Cruz. Isso aconteceu quando supostamente ela teria sido levada até o local para vender balas.

O suspeito teria sentado ao lado da criança no ponto de ônibus e passado a mão nas partes íntimas dela, enquanto tocava seu próprio órgão genital. Ao perceber que seu ato criminoso havia sido flagrado por pessoas do entorno, teria disfarçado e deixado o local falando ao celular. Ele foi detido em flagrante e teve a prisão convertida em preventiva, ele vai responder pelo crime de estupro de vulnerável, que consiste em “ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 anos”.

Os responsáveis legais pela garota também serão indiciados, já que ela foi exposta ao perigo, embora a suspeita de exploração de trabalho infantil não tenha sido confirmada. Dessa forma, a mãe da vítima responderá por “entregar filho menor de 18 anos a pessoa em cuja companhia saiba ou deva saber que fica moral ou materialmente em perigo”.

Foto: João Gabriel