-Continua após a publicidade-

A Agência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/JF) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), por meio do Departamento de Estudos Pesquisas e Projetos (DEPP), realizou uma nova pesquisa, entre os dias 8, 9 e 10 de setembro, para levantar variações no preço do botijão de gás de cozinha em diferentes regiões da cidade. A pesquisa foi realizada por meio do método de amostragem, através de ligações telefônicas para depósitos de gás.

O levantamento do Procon/JF foi realizado como forma de informar os cidadãos de Juiz de Fora com relação às variações de preços do botijão de gás de cozinha na cidade. Além disso, os dados apresentados na pesquisa auxiliam no momento da compra do item, possibilitando um melhor planejamento financeiro para a população.

-Continua após a publicidade-

Foram identificados, pela pesquisa, cem depósitos de gás GLP na cidade. Destas unidades, o levantamento verificou os preços praticados em 42, localizados nas regiões do Centro, Sudeste, Sul, Leste, Nordeste, Norte e Oeste. O menor preço de venda para o botijão de 13 kg, com retirada no local, foi de R$ 80 em depósito localizado no bairro São Pedro. Já o maior preço praticado para retirada no local de botijão de 13 kg foi de R$ 105, em depósitos localizados nos bairros Bandeirantes e Santa Cruz.

Importância do acompanhamento de preços

-Continua após a publicidade-

Supervisora de estudos e pesquisas do Procon/JF, Gisele Zaquini, destaca que o trabalho de levantamento de preços é, acima de tudo, uma forma de proteção ao consumidor. “Acompanhar os preços praticados na cidade e relacioná-los com os demais estados, além de buscar os fatores nacionais que poderão influenciar no valor final do gás, oportuniza ao consumidor ter um entendimento maior acerca dos preços. É uma forma de dar informações ao consumidor para que ele tenha condições de reconhecer valores que possam ser abusivos”.

O Procon orienta que a pesquisa de preço seja hábito imprescindível ao consumidor que deseja aliar a boa qualidade do produto e, ainda, economizar. É necessário, também, prestar atenção nas informações sobre a distribuidora e, caso note algum tipo de problema nas condições de segurança ou prática de preços abusiva, denunciar imediatamente ao órgão.

-Continua após a publicidade-

Os canais de denúncia são os telefones do setor de atendimento 3690-7610 ou 3690-7611 ou WhatsApp do Procon (32) 98463-2687.

Acompanhe a regularidade da revenda de gás

-Continua após a publicidade-

Acesse a pesquisa completa no documento anexo

Veja o anexo

-Continua após a publicidade-
-Continua após a publicidade-
-Continua após a publicidade-
-Continua após a publicidade-
-Continua após a publicidade-
-Continua após a publicidade-