-Continua após a publicidade-

Recorde de vendas no mercado de usados em 2020, o Fusca pode voltar ao Brasil como modelo 0 km. Mas desta vez sem estampar o símbolo da Volkswagen, equipado com um motor elétrico, com quatro portas e origem chinesa. O ORA Ballet Cat é o clone do saudoso Fusquinha que tem chances de ser lançado no país, uma vez que a montadora chinesa Great Wall está com a passagem comprada para cá e já tem até lugar para se alocar: ex-fábrica da Mercedes-Benz em Iracemápolis (SP).

Apresentado no Salão de Xangai deste ano, o Ballet Cat – há até pouco tempo conhecido como Punk Cat – é produzido pela ORA, marca de veículos elétricos da Great Wall. Embora sejam os SUVs o grande chamariz da empresa aqui no Brasil, há chances de modelos eletrificados também conquistarem seu espaço. Assim como o recém-lançado Fiat 500e, o chinês ostenta um visual retrô com interior tecnológico. No seu caso, o design é baseado no Fusca do final dos anos 1960.

-Continua após a publicidade-

Problema com a Volkswagen

A fabricante de Wolfsburg, porém, não aprovou a “releitura” do besouro e anunciou que poderia tomar medidas legais por “violações de modelo e do direito de design” do Grupo Volkswagen. A ORA, por sua vez, patenteou duas versões do Fusca chinês no Escritório de Propriedade Intelectual da União Europeia, o equivalente ao nosso Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI).

O problema é que não existe uma lei internacional de direitos autorais, somente acordos para a proteção de obras literárias e artísticas, conforme informou o advogado de propriedade intelectual Oliver Tidman à Auto Express em 2018. Portanto, entrar na justiça contra uma montadora chinesa pode ser um processo demorado, caro e com poucas chances de vitória.

-Continua após a publicidade-

Após a repercussão, a ORA fez algumas alterações visuais do Punk Cat para o Ballet Cat, que agora apresenta pintura mais discreta, novas lanternas e para-choque traseiro remodelado, mas nada que ofusque a clara semelhança com o Fusca. A versão final do compacto será apresentada no Salão de Chengdu em 29 de agosto.

Caso mantenha a motorização do conceito, o “gêmeo” terá duas opções de bateria. A primeira, de 47,8 kWh, garante uma autonomia de até 401 km. Já a segunda tem 59,1 kWh, suficiente para percorrer até 501 km. Vale destacar que os testes foram feitos no ciclo NEDC, e não no WLTP, diferentemente dos elétricos lançados atualmente. Sua potência máxima ainda é um mistério.

-Continua após a publicidade-

Montadora já registrou o Porsche Panamera chinês no Brasil

O que reforça a teoria do Ballet Cat no Brasil é o registro do Lighting Cat no INPI. O modelo elétrico tem forte inspiração no Porsche Panamera, mas com estilo retrô. Contudo, ainda não há informações se o protótipo se tornará um carro de produção, tampouco se virá a Brasil.

Outros veículos cotados para o mercado nacional

A Great Wall Motors é detentora de quatro submarcas: além da ORA, também controla a Haval, a Wey e a GWM Pick-ups. No Brasil, a Haval terá maior destaque, uma vez que a marca é especializada em SUVs. O H6, utilitário de porte semelhante ao de Jeep Compass e Toyota Corolla Cross, já foi registrado no INPI e tem grandes chances de ser um dos primeiros modelos a estrear em território nacional.

-Continua após a publicidade-

Além do H6, é possível que a montadora fabrique o H2 e o H4, SUVs compacto e subcompacto, respectivamente. Para conquistar espaço no próspero segmento dos comerciais leves, a marca deverá vender ainda a Poer, picape média concorrente de Toyota Hilux, Chevrolet S10, Volkswagen Amarok e companhia. Na China, ela é equipada com duas opções de motor: o 2.0 turbo a gasolina de 190 cv e o 2.0 turbodiesel de 163 cv.

-Continua após a publicidade-
-Continua após a publicidade-
-Continua após a publicidade-
-Continua após a publicidade-
-Continua após a publicidade-