A Polícia Civil do Rio de Janeiro instaurou um inquérito para apurar o caso da técnica de enfermagem que simulou a aplicação da vacina contra Covid-19 em uma idosa, no município de Petrópolis, região Serrana do Rio de Janeiro. O Conselho Regional de Enfermagem do Rio de Janeiro (Coren-RJ) também abriu uma sindicância e ouviu a profissional na manhã desta segunda-feira (15)

De acordo com a secretaria de Saúde de Petrópolis, embora a técnica de enfermagem tenha dez anos de experiência na área, em depoimento, ela garantiu que não percebeu o problema, assegurou que não foi intencional, mas um defeito com a seringa. A técnica de enfermagem presta serviço há um mês para o município. A secretária de Saúde informou que ela foi afastada e que o caso segue em apuração.

As imagens feitas pela família, e obtidas pela Reportagem, mostram o momento que a enfermeira chega a introduzir a agulha no braço do idoso, mas a seringa estava vazia. O caso aconteceu na última sexta-feira (12), em um dos dois pontos montados na cidade, no primeiro dia em que a imunização começou a ser feita em idosos acima de 90 anos.

A prefeitura de Petrópolis confirmou que a seringa utilizada estava vazia no momento da aplicação. Após a denúncia e o vídeo viralizar nas redes sociais, equipes da secretaria de Saúde da cidade fizeram contato com a família e a idosa foi vacinada com a dose contra a Covid-19.


Em nota, a prefeitura esclarece que se tratou de um caso isolado, que mantém o controle das vacinas e cobra o registro de qualquer ocorrência durante a vacinação. “O governo segue colaborando com as investigações a fim de esclarecer integralmente os fatos, e está adotando todas as medidas para garantir a transparência na vacinação e reforçando todo mecanismo possível de controle”, completa.

A 2ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva do Núcleo Petrópolis informou que está acompanhando o caso e que já existe inquérito civil conjunto com o Ministério Público Federal no município para apurar problemas na aplicação das vacinas.

Por: CNN