Motorista abordando e levando passageiros do ponto de ônibus pelo preço da tarifa



Atraídos pela cobrança do mesmo valor da passagem de ônibus, passageiros arriscam a vida e embarcam em viagens em carros irregulares em sua maioria veículos antigos com falta de manutenção onde naturalmente não são aceitos para operarem em aplicativos de mobilidade.

Está cada vez mais frequente em Juiz de Fora ver carros irregulares parando em pontos de ônibus e abordando os passageiros para embarcar no veículo e fazer o trajeto oferecido pelo ônibus. Na maioria das vezes as pessoas entram no clandestino sem nem saber as condições de segurança tanto do veículo quanto do condutor.

Alguns passageiros que já utilizaram o Clandestino disseram que no veículo utilizado, “nem cinto de segurança o carro tinha”. Item obrigatório e de muita importância para a segurança de todos no carro

Operadores de táxi também oferecem viagens pelo mesmo preço do ônibus e abordam passageiros em pontos de ônibus



Esse tipo de transporte é proibido por lei, e os motoristas flagrados em irregularidades estarão sujeitos à multa podem ter os seus veículos apreendidos, além de não possuírem na sua CNH atividade remunerada para transporte de passageiros. Isso gera um exercício irregular da profissão e o veículo fica com restrição de circulação.

Um dos pontos mais críticos é na Praça da Estação, lá ficam pessoas coagindo os passageiros dos ônibus a fazerem a viagem nos veículos clandestinos pelo mesmo preço da tarifa. Quem passa pelo local vê o movimento dos veículos durante o dia inteiro.

Durante todo o tempo que ficamos no local, não foi visto nenhuma viatura de fiscalização abordando os carros parados no local.

Demissões devido a baixa demanda provocada pelo aumento do Transporte Irregular na cidade

Uma empresa do transporte urbano em Juiz de Fora, realizou nos últimos dias uma demissão de 120 funcionários, alegando uma grande queda de passageiros.

E questionada se tem ligação com o aumento de transporte clandestino, a empresa Ansal respondeu que “o transporte clandestino tem sua parcela sobre a queda de demanda do transporte coletivo urbano e torna mais grave a situação financeira das empresas.”

Uma das rotas mais conhecidas pelo transporte clandestino são entre os bairros Santo Antônio e o centro de Juiz de Fora, e na cidade alta no bairro São Pedro rotas operadas pelos ônibus que circulam praticamente apenas com passageiros que possuem gratuidade, tendo em vista que os carros do transporte clandestino sabendo do horário do ônibus, saem na frente e abordam os passageiros pagantes.

Carros ficam parados aguardando a lotação máxima para seguirem a viagem clandestina.

Tentamos contato com a Secretaria de Mobilidade para saber o motivo da falta de fiscalização vendo a nítida operação irregular dos clandestinos na cidade, porém sem um retorno até o fechamento da pauta.

a ASTRANSP e a Polícia Militar ainda não responderam nossos questionamentos até o fechamento dessa matéria