Seis encarcerados no Presídio de São Lourenço I, no Sul de Minas, terão a chance de realizar o sonho da graduação. Após concluíram seus estudos na própria unidade, eles foram aprovados em cursos superiores com bolsa integral do Programa Universidade Para Todos (ProUni) por meio da nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) Prisional 2019.

Segundo o governo de Minas, os presos irão estudar em três universidades particulares da região, nos cursos de Engenharia Mecânica, Ciências Contábeis, Pedagogia e Segurança Pública. As aulas serão a distância e começam na segunda quinzena de fevereiro.

A pedagoga da unidade prisional, Cláudia Maria Pinto, explica como foi o processo. “Quando as inscrições começaram, olhei a nota que era exigida e vi que alguns tinham a pontuação necessária. Então, perguntei se eles queriam e dez deles toparam. Foram quatro dias de ansiedade, perguntavam todos os dias sobre o resultado”, relata.Dos seis aprovados, um recebeu alvará de soltura no dia seguinte à notícia e, entre os cinco restantes, três já efetivaram a matrícula. Um deles é Itamar Francisco Filho, de 47 anos, que irá cursar Segurança Pública.

Conforme o detento, a escolha se deu porque ele já prestou serviços para a Aeronáutica. “Gosto deste assunto e de trabalhar com pessoas. Estou muito feliz com a oportunidade, não esperava entrar em uma universidade estando preso, ainda mais com a nota do Enem PPL, que é um exame bem difícil. Espero concluir e seguir outro rumo quando sair daqui”, disse.

De acordo com o diretor de Atendimento e Ressocialização do presídio, José Henrique Martins, essas aprovações influenciam os demais colegas. “A entrada dos custodiados no ensino superior é motivo de grande satisfação, não só para o Sistema Prisional, mas também para suas famílias, que conseguem enxergar com outros olhos este trabalho de ressocialização e humanização através da educação”, explica.

Educação superior

O Enem Prisional 2020 será realizado nos dias 23 e 24 deste mês. Apenas no presídio de São Lourenço, 29 presos farão a prova.

Conforme o Executivo estadual, atualmente, 289 detentos cursam o ensino superior de dentro das unidades prisionais e das Associações de Proteção e Assistência ao Condenado (Apacs) de Minas Gerais.

Por: O Tempo