Uma mulher de 42 anos relatou um episódio de constrangimento vivenciado na Cervejaria Bohemia, em Petrópolis, no último dia 10 de janeiro. Patrícia Melo que é moradora do Rio de Janeiro, visitou a cidade com o marido e amigos , quando ao pedir a conta, verificou que entre os itens listados durante a consumação, havia o dizer “moça do peitão”, como identificação da cliente. O caso gerou revolta e virou alvo de ação judicial.

“No local mesmo eu acionei o meu advogado e fiz o registro na delegacia do consumidor. Como mulher e ser humano eu me senti mal, sabe? Invadida. Eu estava vestida com uma roupa comum, que todo tipo de mulher usa e fiquei constrangida. Foi maldade. Não tive nem reação na hora. Os próprios funcionários do estabelecimento, relataram para mim, que para marcarem a mesa davam alguma característica do cliente, o que eu achei mais absurdo ainda. Daqui a pouco estamos num local, onde estaremos sendo julgados o tempo inteiro. É ser julgada, por nada, enquanto estava confraternizando com amigos”, diz.

Patrícia contou que ao perceber a forma como havia sido nomeada no local, ficou apreensiva e nem sabia como proceder, mas que decidiu levar o caso a frente para que outras pessoas não sejam alvo de crimes parecidos.

“As pessoas não sabem sua história, não te conhecem e te julgam a troco de nada. Eu resolvi me posicionar, para que outras pessoas não passem por isso também. Se ocorreu comigo e um estabelecimento faz isso com algum cliente”, explica.

Por: Giro Serra

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui