Na última sessão da câmara municipal de Juiz de Fora nesta Segunda-Feira(14), o vereador Júlio Obama Júnior, pediu pela quarta vez o adiamento das discussões sobre a regulamentação dos aplicativos de transporte individual na cidade.

Na justificativa, o vereador disse que “o projeto ainda precisa ser melhor discutido e que era melhor ficar sob a responsabilidade da próxima administração” que será da prefeita eleita Margarida Salomão. Detalhe é que o projeto já tramita a quase 2 anos.

O vereador foi recentemente derrotado nas eleições municipais de Juiz de Fora onde concorreu como vice Prefeito na chapa encabeçada pela candidata Sheila de Oliveira.

O tema é de suma importante para a mobilidade urbana na cidade. Os únicos projetos encontrados por esta reportagem de autoria do vereador relacionados ao tema foram:

Projeto de Lei obrigando pontos de recarga de celular nos veículos do transporte coletivo urbano de Juiz de Fora (Vetado)

Projeto que estabelece tarifa especial para animais nos ônibus.

Projeto que autoriza pessoas com deficiência e de baixa locomoção o desembarque fora do ponto de ônibus.

Consultado, o Presidente da Associação dos Motoristas de Aplicativo (Amoaplic) de Juiz de Fora, Júlio César Marques Paes relatou que “Ainda temos alguns ajustes para fazer na regulamentação, mas a Câmara Municipal quer passar o projeto de lei no último dia dos trabalhos do jeito que está”. Posição que causa estranheza pois é um projeto do executivo e as emendas são feitas pelo poder legislativo municipal.

Também consultado, o vereador Julio Obama Jr disse que “Atendendo a categoria de motoristas do transporte por aplicativo, impedi, através do pedido de sobrestamento, a votação a toque de caixa do Projeto de Lei 4418/2020 de autoria da Prefeitura.

Esses trabalhadores precisam de mais tempo para fazer a discussão com o novo governo municipal, que inclusive, promete um novo modelo para todo o transporte público da cidade.

Entendi também que a categoria quer ser ouvida sobre possíveis emendas. É preciso proteger esses juiz-foranos que complementam ou tiram, dessa atividade, seu sustento…”

Vale reiterar que o projeto de regulamentação do transporte por aplicativo vem sendo discutido desde meados de 2019, porém em todas as discussões pedidos de adiamento foram feitos. Cabe agora à próxima camara municipal regulamentar esse importante segmento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui