A Secretaria de Transportes de Trânsito (Settra) está fiscalizando as vans que estão operando nas regiões atendidas pelas linhas da empresa Goretti Irmãos Ltda (GIL). Agentes de trânsito estão em campo verificando se o valor cobrado está de acordo com o previsto, R$3,75, e se os veículos estão circulando com painel visível indicando o nome do bairro. Por conta da Covid-19, é verificado, também, se as vans estão circulando com os vidros abertos e sem atingir a lotação máxima permitida.

O Centro de Controle e Monitoramento da Settra verificou que a GIL está circulando com média de 60% da frota, de acordo com o exigido pelo Ministério Público do Trabalho, que é de no mínimo 30%.

De acordo com o SINTTRO, a greve ainda segue sem previsão de termino, o sindicato também afirma que utilizar vans para suprir a falta causada pela greve na GIL é uma forma da prefeitura “lavar suas mãos invés de resolver o problema dos trabalhadores, e que vans não atendem quem realmente precisa do transporte publico e utiliza o vale transporte”.

A Settra faz o acompanhamento e reforça que as vans estão liberadas para atendimento à população em caso de greve total ou parcial, e que a medida visa a diminuir os impactos causados pela paralisação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui