Centenas de empresários que operam na plataforma Buser, que oferece viagens até 60% mais baratas que em empresas convencionais irão protestar na manha desta Quarta-feira(28),às 11h, em frente ao Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, contra Artesp, a Agência de Transporte do Estado.

A reclamação dos pequenos transportadores está na proposta apresentada pela agência, que passará a obrigar o “circuito fechado”, ou seja, a obrigatoriedade de compra de ida e volta aos passageiros no regime de fretamento. Os fretadores destacam que essa norma já foi considerada inconstitucional pela Justiça em outros estados. Além disso apontam que de maneira geral a proposta impõe um conjunto de medidas que inviabiliza o “Uber do Ônibus”, como é conhecido.

Outra reclamação dos transportadores é que diferentemente do usual, nem o sindicato nem as empresas que atuam por meio de aplicativos foram consultadas.

Circuito fechado:

O regime de Fretamento Contínuo consiste em um serviço especial no âmbito do transporte rodoviário interestadual e internacional de passageiros cuja exploração, mediante autorização, submete-se ao disposto no Decreto nº 2.521, de 20 de março de 1998.

Tal serviço constitui-se em viagens em circuito fechado onde o mesmo veiculo deve ser utilizado na viagem de ida e volta com os mesmos passageiros, as quais não implicam o estabelecimento de serviços regulares. Além disso, a característica de fretamento exclui emissão e comercialização de passagens, bem como, embarque e desembarque durante o percurso ou itinerário. – segundo a ANTT

A empresa abriu uma campanha publica pedindo ajuda de seus usuários a combater este tipo de proibição:

“Olá Pessoal!

Clique no link, preencha seu nome e vamos juntos lutar pela liberdade de escolha no transporte.

Diga não à proibição da Buser em São Paulo.

Estão querendo proibir a Buser no estado de SP!
Precisamos do SEU NÃO para nos ajudar nessa causa.

https://www.buser.com.br/sp

Contamos com vocês!”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui