Moradores que dependem da empresa Goretti Irmãos (GIL) que opera as linhas : 302, 304, 305, 306, 308, 309, 313, 315, 400, 402, 403, 407, 411, 412, 413, 415, 416, 420, 422, 423, 424, 425, 426, 427, 428, 429, 430, 431, 432, 433, 434, 435, 436, 437, 443, 444, 445, 447 e 499. Afirmam estarem usando cada vez mais veículos do transporte clandestino, tendo em vista a falta de ônibus da empresa que se repete diariamente.

“A empresa não cumpre com o contrato e a Prefeitura não faz nada, deveria colocar uma empresa no lugar para que quem tem cartão possa trabalhar tranquilo” afirmou a passaegeira Claudia de 34 anos e moradora do bairro Retiro.

Muitos motoristas na esperança de ajudarem lá trabalhadores a chegarem ao trabalho, fazem a rota com carros e vans cobrando a tarifa de R$3,75.

Durante paralisações da empresa, o certo seria a Prefeitura ter um plano B, colocando outra empresa do sistema para atender os bairros que ficam com está deficiência, mesmo que com frota reduzida, porém com a opção do cartão de vale transporte.

Tentamos contato com a Settra que ainda não respondeu nossa equipe de reportagem.

1 COMENTÁRIO

  1. SETTRA? O Q É ISSO, NUNCA TEM PESSOAL P FAZER QUALQUER TIPO DE FISCALIZAÇÃO, Q CIDADE ESTA ABANDONADA GRAÇAS AO PIOR PREFEITO DA HISTORIA DE JF BRUNO SIQUEIRA 🤮🤮🤮🤮🤮🤮🤮🤮🤮🤮🤮🤮 conseguiu acabar com o transporte publico através de licitações erradas p se benefiar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui