Nesta Segunda Feira o JF Informa recebeu uma gravação de uma chamada telefônica onde um Funcionário da empresa Goretti Irmãos LTDA(GIL), tentava marcar uma consulta no plano de saúde disponibilizado pela Empresa, porém a atendente do plano de saude disse que o plano estaria sendo cancelado por atraso nós repassses.

“(A Gil) está devendo mais de R$ 1 milhão. A operadora falou que vai oferecer consulta até quinta-feira (13) e depois vai ter que cortar o plano de saúde. Isso vai gerar um transtorno para o trabalhador e para a população que a Goretti atende.” Afirma o sindicato dos rodoviarios

Alguns rodoviarios dizem que caso o problema não seja resolvido até sexta feira, avaliam uma nova greve na próxima segunda feira. Segundo a Astransp “A categoria sabe como precisa se organizar pois já foi notificada pelo Judiciário a cumprir a lei de greve.”

GIL não apresenta comprovação de regularidade para prefeitura

A Secretaria de Transportes e trânsito (SETTRA), enviou um memorando nesta terça-feira(04), para a Secretaria de Governo da Prefeitura de Juiz de Fora onde informa que a empresa GIL que pertence ao Consorcio Manchester, estaria com uma pendência na regularidade fiscal com o município ao não apresentar os documentos exigidos até no último dia 30.

Conforme o documento “.. apenas a empresa GIL não cumpriu com o envio completo da documentação exigida, não tendo apresentado prova de regularidade junto a Fazenda Publica Municipal.”

No dia 15 de Julho foi enviado um ofício para todas as empresas que operam o transporte urbano de Juiz de Fora, solicitando a apresentação dos documentos exigidos no inciso XI da clausura 55 do contrato de concessão ate o dia 30 de Julho. Este envio de documentos foi combinado entre Prefeitura e Câmara Municipal no dia 24 de Julho com o fim de comprovar a regularidade das empresas com o município.

FGTS atrasado desde 2018

Em uma nota de esclarecimentos, o Sindicato dos Profissionais Rodoviarios de Juiz de Fora (SINTTRO), afirmou que os funcionários da empresa Goretti Irmãos (GIL), o FGTS vem sendo descontado do pagamento porém não é depositado para o trabalhador desde Julho de 2018.

O Sindicato afirma já ter levado está ação para o conhecimento da Justiça, e por este motivo não pode realizar greves na empresa, cobrando uma ação efetiva sobre está situação.

“O Sindicato informa também que já ajuizou uma ação em face do Consórcio Manchester para cobrar o FGTS dos funcionários da GIL que se encontra atrasado desde julho de 2018, sendo esta ação a de número 001032434.2020.5.03.0036..2020.5.03.0036.”

Tentamos contato com a empresa GIL, mas não obtivemos uma resposta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui